Pesquisar este blog

25 de jul de 2010

Tipologia textual

Narração

Descrição

Exposição

Argumentação

Injunção


 

  1. Narração


 

1. Narração é a modalidade de redação na qual contamos um ou mais fatos que ocorreram em determinado tempo e lugar, envolvendo certas personagens.


 

2. O enredo gira em torno de algo acontecido e naturalmente pressupõe um cenário. Aqui entram elementos descritos para fotografar o cenário.

A narração muitas vezes envolve a descrição.


 

3. Fontes da narração: a memória e a fantasia.


 

4. Elementos básicos da narração:

a. fato (s): fictícios ou verdadeiros

b. tempo

c. lugar

d. personagem

e. causa

f. modo

g. consequências


 

5. Na narração, pode haver

o discurso direto;

o discurso indireto;

o discurso indireto livre.


 

6. A narração pode ser feita na 1ª pessoa ou na 3ª pessoa.


 

7. Predominam verbos no pretérito, especialmente o pretérito perfeito e pretérito imperfeito.


 

8. Exemplos de Narração:

- notícia de jornal

- romance

- conto

- história infantil

- história de trancoso


 

II. Descrição

1. É o tipo de redação na qual se apontam as características que compõem uma determinada pessoa, objeto, ambiente ou paisagem.


 

2. Na descrição de pessoas, é bom falar das características físicas e psicológicas.


 

3. Na descrição de objetos, pode haver observações de caráter geral referentes à procedência ou à localização do objeto descrito, sua utilidade ou função e observações que apontem detalhes (formato, dimensão, material, peso, cor, brilho, textura, etc.).


 

4. Na descrição de ambientes, é bom registrar detalhes referentes à estrutura global (paredes, janelas e portas, chão, teto, luminosidade, aroma, etc.) e detalhes específicos em relação aos objetos existentes (móveis, eletrodomésticos, quadros, esculturas ou quaisquer outros objetos).


 

5. Na descrição de paisagens, é aconselhável escrever sobre a localização ou qualquer outra referência de caráter geral registro do que se vê ao longe; observação sobre os objetos mais próximos; explicação dos elementos que compõem a paisagem.


 

6. Na descrição, utilizar-se-ão as impressões dos cincos sentidos.


 

7. A descrição pode ser objetiva ou subjetiva (quando a descrição é feita segundo o modo como a pessoa vê e sente).


 

8. A descrição pode utilizar-se de uma linguagem denotativa, objetiva, clara, sem emprego de metáforas e outras figuras; ou de uma linguagem conotativa, em que as palavras assumem um sentido simbólico.


 

9. Enquanto na narrativa o fato é o núcleo da ação, sendo o verbo o elemento valioso por excelência, na descrição o ser, o objeto, ou o ambiente são mais importantes, ocupando lugar de destaque na frase o substantivo e o adjetivo.


 

III. Exposição

1. O texto expositivo é chamado também de informativo. Trata-se de uma dissertação simplesmente opinativa.


 

2. É o tipo de composição na qual expomos ideias gerais.


 

3. No texto expositivo, existem conceitos, definições explicações relacionadas com o conteúdo apresentado pelo autor.


 

4. Em geral, o autor procura manter o texto livre de qualquer opinião pessoal.


 

5. A linguagem desse gênero textual é objetiva e clara.


 

IV. Argumentação

1. Trata-se de um texto dissertativo, em que se defende um ponto de vista, uma tese, uma ideia. Chamada também de dissertação argumentativa ou persuasiva.


 

2. Difere do texto expositivo, pois não é somente opinativo. Tem o objetivo de persuadir, formar a opinião do leitor/ouvinte, convencê-lo de que é verdadeira a tese defendida.


 

3. Exige argumentos, que devem ser apresentados de forma organizada.


 

4. Nesta modalidade, predominam as ideias, o exame crítico, o raciocínio, a objetividade.


 

5. Deve haver uma predominância da razão sobre o sentimento.


 

6. É o tipo de composição que mais necessita de um esquema de desenvolvimento, um plano.


 

V. Injunção

1. Injunção significa ordem, imposição. Injungir é obrigar, impor obrigação.


 

2. Os textos injuntivos indicam como realizar uma ação. Transmitem um saber sobre como executar alguma coisa.Expõem um plano de ação para atingir determinado objetivo.


 

3. O texto injuntivo instrui ou prescreve. Por essa razão, pode ser

a) instrucional

b) prescritivo


 

4. Predomina na injunção uma linguagem simples e objetiva que privilegia o emprego do verbo no Modo Imperativo e no Futuro do Presente.


 

5. Exemplos de textos injuntivos instrucionais

- manuais de intrução

- livros de autoajuda

- livros de receita


 

6. Exemplos de textos injuntivos prescritivos

- cláusulas de contrato

- a Constituição Federal

- editais de concurso


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário